terça-feira, 5 de maio de 2009

DE FÃO A ESPINHO...SEMPRE A ANDAR

Cerca de 73,92km separam estas duas terras portuguesas...pelo meio Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Porto e Vila Nova de Gaia.

...sempre a andar...

O vento começou ao contrário do pretendido, mas depois endireitou...a estrada quase plana, com pequenas subidas...EN13 sempre a dar, mas...

A paisagem, apesar de continuar com aspecto de litoral, mudou...aumentou a intensidade de tráfego e intensificou-se a poluição visual (tal é a má construção habitacional!)

A chegada a Espinho foi concretizada quase 4h depois a pedalar...

obs: a EN13 vai desembocar na EN14 (Via Norte), de Estrada Nacional não tem nada - aquilo é mesmo uma via rápida é um perigo para Bicis...tive de me meter pelo meio da cidade do Porto...mas correu bem!

obs1: não sei quem disse que o único problema ao pedalar pelo litoral, de norte a sul do país, com que teve de se preocupar foram: as pontes pela quais teve de passar...eu tive quatro:
1º) o Sol aquece e não é pouco (admito que sou um tipo muito preocupado com a saúde da minha pele), por isso, esturriquei hoje!;
2º) sempre que paro por um ou mais dias as minhas "canetas" parecem ficar desafinadas, à semelhança da Bici, pelo menos, foi o que senti;
3º) o vento contra dificulta a vida;
4º) e as pontes pelas quais tenho de passar.
...ainda assim foi sempre a andar...

1 comentário:

Troca Letras disse...

Foi eu que disse, mas faço um tipo de viagem diferente da tua, ando mais horas e paro muito mais vezes, porque gosto muito de fotografia e passo muitas horas a fotografar quando viajo.
E uso sempre um GPS, porque entrar mal numa estrada representa muita vezes, horas a andar para traz.
O Sol não me preocupa sou bastante moreno.
Nunca paro todos os dias ando pelo menos 30 Km
Sim o vendo pode ser bastante incomodativo, mas como sou de Sintra já estou muito habituado a ele .

Neste momento dá para notar que estás mais bem preparado tanto fisicamente como mentalmente, para este tipo de aventura, já aprendestes muitas coisas, e já não vais cometer erros primários nas próximas viagens.

Um abraço e continua a gozar o momento.