segunda-feira, 20 de abril de 2009

GUARDA


Capelinha a caminho da Guarda, junto ao
cruzamento para Caria

A Bici à entrada da Guarda - Portas do Sol

A Bici e eu, - um "miminho", também
precisa porque está a portar-se como uma senhora

Bici junto aos Bombeiros da Guarda

Igreja e edifício da Misericórdia na Guarda
Mesmo às portas da Guarda

Bici e eu juntos à Torre Medieval da Guarda

Estrada a caminho de Belmonte

Gaia, pouco depois de Gonçalo, a caminho
da Guarda. Neste restaurante parei e
falei cerca de 1h com o seu proprietário...
e um outro senhor que trabalhou durante
30 anos na Carris

Mais uma foto junto das novas instalações
dos Bombeiros da Guarda

Belmonte

Vista da Guarda...no varandim (miradouro) da cidade

...mais uma das belas vistas da guarda...
não estivesse ela a 1090m de altitude

A Bici nunca estorva...junto ao varandim da Guarda

A Bici junto à torre Medieval da Guarda



obs: Infelizmente não consegui tirar uma foto à lindíssima Sé da Guarda, onde aliás estive...assim sendo não vos posso dar a conhecê-la, descrevê-la é impossível - é linda!

obs1: chamei varandim da Guarda a um género de Miradouro que a Guarda apresenta, com uma esplendorosa vista sobre as Serras que a rodeiam. É uma designação não oficial.

obs2: a torre Medieval pode não o ser, infelizmente não consegui retirar mais informações sobre a sua edificação e designação! Se alguém souber?

2 comentários:

bruna disse...

qual não é o meu espanto quando, por brincadeira no google, encontro uma fotografia da minha casa e do meu café. pois bem, é uma sensaçao boa ver isto por aqui e ainda mais ler que estiveste 1h a falar com o meu pai! ele lembra-se de ti, e ficou espantado por ver isto...

Parabens pelo blog e por esta iniciativa.

Bruna

Aubigné disse...

É verdade Bruna,

Nem eu me posso esquecer-me do teu pai. Com conversas como a que tive com ele, verdadeiramente, aprende-se.

Uma das razões pelas quais iniciei este projecto foi para isso, conhecer pessoas como ele.

Pessoas cuja experiência dissesse muito sobre os locais por onde passamos e que queremos conhecer.

São pessoas como o teu pai, na terra em que o encontrei e por receber mensagens como a tua à posteriori, que as viagens se fazem. Não tanto por fazermos caminho, seja de que forma for.

Obrigado pela mensagem.

Pode ser que um dia nos sentemos a beber qualquer coisa no restaurante do teu pai.

Um abraço para ele, para o outro senhor com quem falei e um beijinho para ti.

Obrigado.
TMA